15 abril, 2017

Roube como um artista - 10 Dicas sobre criatividade


Verdadeiro manifesto ilustrado de como ser criativo na era digital, Roube como um artista, do designer e escritor Austin Kleon, ganhou a lista dos mais vendidos do The New York Times e figurou no ranking de 2012 da rede Amazon ao mostrar – com bom humor, ousadia e simplicidade – que não é preciso ser um gênio para ser criativo, basta ser autêntico. Baseado numa palestra feita pelo autor na Universidade do Estado de Nova York que em pouco tempo se viralizou na internet, Roube como um artista coloca os leitores em contato direto com seu lado criativo e artístico e é um verdadeiro manual para o sucesso no século XXI




Austin Kleon
Rocco
160 pgs




Arte é furto -  Pablo Picasso


Este livrinho é excelente para dar aquela pausa necessária em leituras mais tensas e que exigem algo mais do leitor.

Eu sempre adoto algum livro mais light para dar aquela respirada e deixar a tensão cerebral de lado por um tempinho.


Nunca fui de me interessar por livros ditos "modinhas" , mas este me deixou curiosa por envolver um tema que muito me agrada - Criatividade.

Então deixei meus temores e preconceitos de lado e fui lê-lo.


Bem, não há nada de novo, e nem poderia. O autor acredita que nesta altura do campeonato o que existe é o apenas o  reciclar das  ideias já existentes e que poderia ganhar uma cara nova, sem ser percebida pela grande maioria das pessoas.

Se as pessoas tivessem este cuidado, não haveria tantos processos de plágio rs. 




André Gide assinalou: Tudo que precisa ser dito já foi dito. Mas, já que ninguém estava ouvindo, é preciso dizer outra vez


Não jogue fora nenhuma parte sua. Não se preocupe com um grande projeto ou uma visão unificada de seu trabalho. Não se preocupe com unidade - o que unifica seu trabalho é o fato de que você o fez. Um dia, você vai olhar para trás e tudo fará sentido



Gostei da forma direita e sucinta de como o autor tratou o tema.
O livro tem capítulos curtíssimos com frases de efeito que fazem muito sentido.

Ao contrário do que se pode pensar na leitura das linhas iniciais do livro, a criatividade demanda muito trabalho e fontes ilimitadas de alimentação diária. 



Escola é uma coisa. Educação é outra. As duas nem sempre se sobrepõe. Estando ou não na escola, é sempre sua tarefa melhorar sua educação


Na parte 2  - Temos um capítulo denominado - Fingir até conseguir

Ou seja,  faça a pose de poder (a pose da Mulher Maravilha é muito usada) e logo você se tornará aquilo. 
Parece uma grande piada , dito assim ou mesmo um embuste, mas coincidentemente nesta semana, vi um vídeo no TED Talks que aborda justamente este assunto. 

Foi provado cientificamente que nossa linguagem corporal , transforma nosso cérebro (sinistro rs)

Veja o vídeo, tem legendas em português e você entenderá o que eu tentei dizer aqui.








No final do livro ele nos dá uma biografia e alguns tópicos para seguirmos com a construção de  nossa criatividade. 


Algumas ilustrações do livro
















                  Marcia Cogitare




7 comentários:

  1. Olá, apesar de sermos dotados de criatividade ilimitada, somos dominados pelo clichê, o que torna difícil achar e criar algo original. O livro se torna um grande aliado na busca pelo divergente, espero ler em breve. Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Alison, concordo com vc quando disse possuírmos criatividade ilimitada, o problema é que não cultivamos e acabamos por escolher o caminho mais fácil.

      E leia sim é um livro bacana.

      Hug :D

      Excluir
  2. Olá.
    Parece ser uma leitura interessante e divertida, mas no momento deixo passar a dica.
    Quem sabe venha a ler, se surgir uma oportunidade.
    Obrigada.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  3. Oi Márcia

    O bom que vc sabe da existência do livro e pode ser que um dia vc queira lê lo ou não.
    Acho que os livros certos , nos encontram no tempo certo.

    Hug :D

    ResponderExcluir
  4. Marcia!
    Gosto também de intercalar as leituras mais pesadas e tensas com livros mais 'lights' e que não exigem tanto da mente.
    Adorei ver esse livrinho que fala sobre a criatividade.
    Bom saber que enveredou por leitura nunca dantes feita, bom quebrarmos mesmo os preconceitos literários e lermos de tudo.
    Bom feriado!
    “Compreender que há outros pontos de vista é o início da sabedoria.” (Campbell)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP COMENTARISTA ABRIL especial de aniversário, serão 6 ganhadores, não fique de fora!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rudy, gosto de ler coisas fora do meu gosto pessoal. Sempre bom experimentar coisas novas.

      “Compreender que há outros pontos de vista é o início da sabedoria.” (Campbell)

      E essa frase que você citou , tem tudo haver com a resenha deste livro.

      Hug :D

      Excluir
  5. Márcia, adorei a proposta desse livro! Nos últimos tempos tenho enfrentado problemas com criatividade com uma história que estou escrevendo e me sinto igual ao gráfico mostrado no livro. Fiquei com bastante vontade de ler o autor depois desse post. Beijinhos

    ResponderExcluir
:) :( ;) :D :-/ :P :-O X( :7 B-) :-S :(( :)) :| :-B ~X( L-) (:| =D7 @-) :-w 7:P \m/ :-q :-bd

Vai ser muito bom saber o que você achou dessa postagem!
Opine!