16 abril, 2017

O Abutre






A cada ano que passa, admiro mais o ator e produtor - Jake Gyllenhaal, por suas atuações excelentes.


Nestes últimos anos ele tem escolhido só filme cabeçudo (cult) pra não dizer estranho (Donnie Darko (mais antigo) e O homem duplicado entra na lista de filmes bem diferentões).


Esta semana vi o filme Animais Noturnos, uma adaptação do romance de mesmo nome do autor Austin Wright.


Mas não é sobre ele que irei falar. Acredito que indicar este filme seria um risco. Não é o tipo de filme que você senta pra relaxar e deixar rolar.

Este filme exige atenção máxima e ainda por cima tem três linhas narrativas, uma história que acontece dentro da própria história. Você tem que estar na vibe para encara-lo.
Indico para as pessoas que curtem um filme mais lento e cheio de detalhes e camadas.


Por hora vamos deixar ele quietinho e vamos falar sobre o filme – O Abutre (Nightcrawler) de 2014 (tem na Netflix).


A primeira cena do filme, vemos o magrelíssimo (Jake Gillenhaal) Lou Bloom, um ladrãozinho de meia tigela, roubando uns fios de cobre e tampas de bueiro para vender no mercado negro.


Desde o primeiro momento do filme, já fica estabelecido o tipo de sujeito que teremos que engolir no decorrer da narrativa.


A aparência dele é repugnante e seus olhos esbugalhados e sua voz que ondula quando ele faz suas ameaças, tenso.
Outro detalhe muito sinistro, é que ele quase não pisca, muito doido essa caracterização do personagem.


Na volta para seu quartinho solitário, ele vê um acidente , ele pará o carro e vê dois policiais tentando ajudar a vítima e vê também um cara que chega num furgão filmando a carnificina. 
Neste momento ele visualiza a  oportunidade de finalmente ganhar algum dinheiro, vendendo as imagens para os programas de tv (tipo Datena e afins).


Ele é um cara que vai fundo nas coisas. Então ele inicia sua caçada pelas imagens sanguinolentas pelas madrugadas, de Los Angeles , ouvindo a frequência do rádio da polícia para chegar primeiro aos locais de acidentes ou qualquer outra forma de violência.


Ele acaba conhecendo a diretora de uma emissora (Nina, interpretada pela atriz - Rene Russo), que acaba sendo tão filha da p@#ta quanto ele. 
Assim como ele, Nina se importa apenas com a carreira e não interessando em seguir qualquer ética em seu trabalho “jornalístico”. Ela só deseja alavancar a audiência, dando ao seus telespectadores matinais, um bom café da manhã regado com um banho de sangue no noticiário.



Este filme mesmo nos mostrando personagens amorais, ele faz uma crítica a tv, sobretudo aos canais de sensacionalismo, que lucram em cima da desgraça alheia.


Gosto da estética do filme, a maioria das cenas são noturnas, a fotografia escura do filme , ajuda muito a dar o clima sombrio desta narrativa.

Muita gente abomina o final feliz do personagem , mas a vida é assim. As vezes os sacanas também se dão bem.

Este filme é cínico, porém verdadeiro. Afinal, o mundo está cheio de gente sem ética , que faria qualquer coisa por dinheiro e prestigio.




Ficha Técnica

Gênero: Drama, Suspense

Direção: Dan Gilroy

Roteiro: Dan Gilroy

Elenco: Jake Gyllenhaal (Louis Bloom), Bill Paxton (Joe Loder), Rene Russo (Nina Romina), Riz Ahmed (Rick)

Produção: David Lancaster, Jake Gyllenhaal, Jennifer Fox, Michel Litvak, Tony Gilroy

Fotografia: Robert Elswit

Montador: John Gilroy

Duração: 117 min





Trailer Legendado














                    Marcia Cogitare







6 comentários:

  1. Olá, o filme obtém exito em retratar o sensacionalismo televisivo (como mencionado na resenha) e o quão longe pessoas vão em busca de sucesso profissional. Fiquei curioso para assistir. Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Alison, eu gosto muito de filmes que trazem alguma crítica, pra mim são os melhores.

      Veja e me diga se gostou.

      Hug :D

      Excluir
  2. Oi. Não conhecia o filme, mas achei interessante o enredo, já que trata de um assunto tão real. Também assistiria pelo ator, pois usa atuação deve ser ótima.
    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. OI Márcia, hoje em dia eu vejo qualquer filme que o Jake Gyllenhaal fez nos últimos 5 anos. Este ator é excelente e os filmes que ele tem escolhido atuar também.

      Veja na Netflix

      Hug :D

      Excluir
  3. Márcia!
    Sabia que tem gente que vive disso?
    Pois é, passam o tempo todo na rua procurando por acidentes, assaltos e outros crimes para poder vender as imagens para as tvs...Claro que não mexem na cena dos crimes, mas vendem as imagens.
    Gosto também do ator e se não me engano está com um filme no cinema: Vida, é ficção científica, não sei bem se vai gostar, mas euzinha estou doida para ir assistir.
    Bom feriado!
    “Compreender que há outros pontos de vista é o início da sabedoria.” (Campbell)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP COMENTARISTA ABRIL especial de aniversário, serão 6 ganhadores, não fique de fora!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Rudy, é uma doidera pensar que tem gente que vive da desgraça alheia. Tanto quem filma como os apresentadores desses programas sangrentos.

      Vi o trailer desse filme, chama-se Life. Me pareceu uma imitação de Alien. Não sei se iria no cinema para ver não.
      Vou esperar sair em outras mídias.

      Hug :D

      Excluir
:) :( ;) :D :-/ :P :-O X( :7 B-) :-S :(( :)) :| :-B ~X( L-) (:| =D7 @-) :-w 7:P \m/ :-q :-bd

Vai ser muito bom saber o que você achou dessa postagem!
Opine!