19 abril, 2017

Uma Esperança





Mais uma cena familiar é demonstrada neste conto curtinho. O título - Uma Esperança, se trata do inseto, mas este abre caminho para o sentimento esperança, que mesmo sendo algo muito abstrato e ao mesmo irreal materialmente, todos devemos ter em nossa vida com alguma medida.



Essa mãe observa um de seus filhos, espantado com a aparição deste inseto tão frágil. Acima da cadeira e perto de um dos quadros, o inseto resolveu trilhar seu caminho. 

Este par de olhos vão observando o inseto atentamente e a cada tentativa  de escapar de uma aranha que sai detrás de um dos quadros. Ambos praticamente fazem um estudo mental do comportamento do insetinho verde e delicado (quase um documentário desses da tv a cabo sobre o mundo animal)

Então o  menino resolve matar a aranha com uma vassoura para salvar a sua esperança, que segundo a mãe , o garoto já compreendia a dualidade da coisa.



E claro que assim como em outros contos que já vimos por aqui , a autora trabalha com a duplicidade. Falando sobre a esperança inseto e a esperança sentimento. 

É um texto singelo, mas que consegue exibir beleza nas relações do cotidiano E captura o momento exato de acontecimentos que numa primeira olhada, parece não ter nenhuma significância. 


Assim como os autores russos, Clarice fala do comum com ares filosóficos. Isso sempre me encanta.




Aqui em casa pousou uma esperança. Não a clássica que tantas vezes verifica-se ser ilusória, embora mesmo assim nos sustente sempre. Mas a outra, bem concreta e verde: o inseto




Ela caminhava devagar sobre os fiapos das longas pernas, por entre os quadros da parede. Três vezes tentou renitente uma saída entre dois quadros, três vezes teve que retroceder caminho. Custava a aprender
Ela é burrinha, comentou o menino
Sei disso, respondi um pouco trágica





Leia as impressões da Silvia sobre este conto - No Reflexões de Silvia
 Clicar Aqui




*Este conto pertence ao livro - Felicidade Clandestina







Clarice Lispector - Todos os Contos
       Editora Rocco - Capa Dura - 656 Pgs
        Organizado por Benjamin Moser

                   
                    Marcia Cogitare




8 comentários:

  1. Que lindo esse conto deve ser! Também tenho profunda admiração por esse inseto, pois quando criança minha avó sempre dizia que a visita dele era presságio de coisas boas...verde, esperança! Chego até a me emocionar!
    Vou ler. Quero ler todo o livro!
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Márcia, é bem coisa de vó este conto né. Traz um aconchego da infância.

      Você tem algum aparelho que leem livros digitais?.

      Posso de mandar o ebook do livro. Se curtir vc depois comprar o livro físico.

      Hug :D

      Excluir
  2. Marcia!
    Sofri para ler, viu? As letras ficaram bem pequenas...
    Ainda assim deu para apreciar mais uma análise do conto da Calrice, o que sempre é um imenso prazer, obrigada!
    Bom feriado!
    “Compreender que há outros pontos de vista é o início da sabedoria.” (Campbell)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP COMENTARISTA ABRIL especial de aniversário, serão 6 ganhadores, não fique de fora!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Rudy, acho que é bug no blogger que deixa as letras pequenas.Porque uso sempre a mesma fonte e tamanho.

      Você pode aumentar com o atalho no teclado Ctrl +

      Hug :D

      Excluir
  3. Olá, adoro desvendar o duplo significado dos contos - que aqui possui uma sutileza invejável - e fazer mil teorias, além de sentir algo prazerosa após a leitura. Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Alison , somos parecidos neste ponto, também curto quando o autor deixa espaço para dialogarmos com o texto.

      Hug :D

      Excluir
  4. Marcia, estou gostando bastante das postagens no blog dedicadas aos contos e de como uma breve compreensão das coisas faz com que enxergamos os dois lados de uma moeda, e o modo com a Clarice coloca a dualidade das coisas de um posto de vista único é inigualável.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nicoli, Clarice tem este ar misterioso e cheio de dualidades.

      Fico feliz que vc tenha gostado, continue nos acompanhando, temos muitos contos de Clarice pela frente.

      Hug :D

      Excluir
:) :( ;) :D :-/ :P :-O X( :7 B-) :-S :(( :)) :| :-B ~X( L-) (:| =D7 @-) :-w 7:P \m/ :-q :-bd

Vai ser muito bom saber o que você achou dessa postagem!
Opine!