17 novembro, 2014

Colin Fischer

Resolvendo o crime. Uma expressão facial por vez. O ano letivo de Colin Fischer acabou de começar. Ele tem cartões de memorização com expressões faciais legendadas, um desconcertante conhecimento sobre genética e cinema clássico e um caderno surrado e cheio de orelhas, que usa para registrar suas experiências com a MUITO INTERESSANTE população local. Quando um revólver dispara na cantina, interrompendo a festinha de aniversário de uma das garotas, Colin é o único que pode investigar o caso. Está em suas mãos provar que não foi Wayne Connelly, justamente aquele que mais o atormenta, que trouxe a arma para a escola. Afinal de contas, a arma estava suja de glacê, e Wayne não estava com os dedos sujos de glacê…




Livro único
Ashley Edward Miller e Zack Stentz
176 páginas
Novo Conceito 


Fico encantada quando uma editora lança um livro sobre o assunto Autismo, seja uma ficção, biografia, ou científico, pois o material disponível no Brasil sobre o assunto é pouco. Principalmente quando desmistificam a visão das pessoas de que todo autista não é funcional, não vive em sociedade, não consegue fazer nada, não se desenvolvem, ou que todo Autista (Asperger) é um gênio. Dou graças a Deus por esses livros!

Colin Fischer tem 14 anos e está no primeiro ano do colegial, não gosta de ser tocado por ter hipersensibilidade, não se expressa tão bem verbalmente, mas usa seu caderno para escrever sobre tudo e todos ao seu redor e não consegue ler emoções em expressão facial, então usa cartões de memorizações para compreender melhor as pessoas ao seu redor e quando muito agitado pula em sua cama elástica para se acalmar.

Tem apenas uma colega na escola que conversa com ele – Melissa -, sofre muito bullying na escola, passa por coisas terríveis nas mãos de Wayne, Rudy e toda a turma deles na escola, mas é muito inteligente e quando uma arma é disparada na cantina da escola, a pessoa que observou tudo – cada mínimo detalhe – foi Colin.

Wayne logo é incriminado, mas os detetives não observaram tão bem a cena do disparo, a arma tinha glacê nela, e é impossível ter sido Wayne, por ele comer meticulosamente e nunca se sujar. Assim, Colin parte para uma investigação que o colocará fora de sua zona de conforto, fará com que ele tenha contato com o mundo exterior que nunca conheceu, ser perseguido por criminosos e conversar com colegas de escola que nunca antes teria coragem de fazer. E isso, porque não suporta ver uma injustiça sendo cometida, mesmo se tratando da pessoa que mais abusou dele desde a pré-escola.

A narrativa deixa qualquer um encantado. Em primeira pessoa, na visão de Colin, mostra o quanto ser diferente faz toda diferença em uma sociedade "igual", por ter outra visão do mundo que a grande maioria das pessoas não possui e no caso de Colin, ele ter muito a oferecer a todos, mais do que todos pensam que ele possua.

A capa tem tudo a ver com o livro, traduz as dificuldades de Colin e sua preferência de cor. Realmente bem feita!

O que os autores fizeram nesse livro ficou perfeito! Retrataram um assunto pouco abordado, de forma sucinta e fiel, sem fantasiar sobre o assunto, dando vida a um personagem e instigando o leitor na trama com a investigação que ocorre, e mesmo sendo um livro juvenil não há um adulto que o leia e não goste.

Colin Fischer com seu jeito de ser rouba todas as cenas do livro. O final não poderia ser melhor, espero que os autores escrevam outras aventuras investigativas sobre ele. Está ai um personagem que vou sentir saudade! O ruim do livro é ele terminar.

A vida real não funciona como um romance de mistério.
A vida é um mistério. E o que poderia ser melhor do que isso?




17 comentários:

  1. o livro"colin fischer" deve ser lindo. pela sua resenha, da pra notar o quanto os autores souberam se expressar com relaçao ao autismo. a-d-o-r-e-i !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Passa uma bonita mensagem, e os autores sabiam o que estavam fazendo.

      Excluir
  2. Realmente todos acham que quem tem autismo tem alguma habilidade a mais que alguém ou a menos, e acho legal o livro relatar sobre isso. E gostei também pelo fato de ter crimes envolvidos e como resolver eles. Parece mais um livro juvenil mas garanto que qualquer pessoa gostaria de ler, me simpatizei com Collin como protagonista e achei muito legal suas qualidades e modo de ver o mundo e as pessoas.

    Beijos Cinthia, ThaynáQ.
    http://leituras-insanas.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É um livro que compensa ser lido, uma boa lição de vida.

      Excluir
  3. Esse foi um livro que achei simpático, divertido, e achei bacana a maneira como abordou o autismo. A única coisa de que senti falta foi alguma nota dos autores no final, explicando mais sobre como construíram o personagem, como fizeram as pesquisas e afins para compor a personalidade e as características do Colin.

    Beijinhos, Livro Lab

    ResponderExcluir
  4. Aline, não senti tanto essa falta, pois para terem composto as características do autismo no Colin com tanta precisão, eles tiveram contato com profissionais especialistas na área, lido e creio que tiveram contato com autista, não há como escrever um livro com coisas tão específicas sem isso. E no exterior há mais material do que aqui, amei a parte da história do Hans Asperger inserida. Essa sim, queria saber de qual livro, fiquei muito curiosa! Queria o material!

    ResponderExcluir
  5. E bem difícil achar um livro do estilo, autismo não é muito mencionado em livros, e ate msm no dia dia, o que é uma pena, tem cada criança que é autista que é uma gracinha *-*
    O livro deve ser muitoooo interessante, claro que quero ler *-*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. São poucos realmente, esse compensa ser lido.

      Excluir
  6. Já tinha visto esse livro nas livrarias mas não tinha parado pra ver do que se tratava. Gostei muito da resenha e do enredo!! Me parece ser um ótimo livro e já adicionei na minha lista de livros pra 2015 pois pra esse ano não terei mais tempo hahaheh

    ResponderExcluir
  7. Livro novo pra mim. Não conhecia. Mas ficou a vontade.
    Dá pra tirar boas lições, sem duvida!

    Obrigado pela ótima resenha e fica, Cinthia. Bjao!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, dá para tirar boas lições. Obrigada.

      Excluir
  8. Já faz um tempo que quero ler esse livro e o conteúdo desse post só me fez querer ainda mais! Com certeza o exemplar vai entrar na minha lista de presentes de natal!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leia, depois venha dizer o que achou, vou amar saber!

      Excluir
  9. Cinthia!
    Fiquei encantada também quando li Colin Fisher, embora o nome do livro não seja atraente, e na minha opinião não deveria ser diferente porque tudo gira em torno do Colin, o livro é simplesmente cativante, carregado de uma realidade até certo ponto ignorada por quem não conhece ou não sabe o que é o autismo, seus níveis, como conviver e o mais legal, do ponto de vista do próprio portador da doença. É uma visão qause real.
    Cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rudy, você tocou no assunto que quando fui fazer a resenha fiquei sem saber como colocar de forma que mostrasse o autismo ali, pois realmente, quem lê esse livro e não sabe, conhece o autismo, pensa que é um livro de um garoto excentrico e um tanto cômico, mas como já leu sabe que se mostra no autismo. Amei esse livro, principalmente coisinhas simples que poucos vão compreender, ele amar uma cor e odiar a outra, não gostar de que escrevam no caderno dele. Conheço uma pessoa que odeia livros autografados por causa disso. E pode ser da autora/autor que ela mais ama!

      Excluir
  10. Nossa o livro parece ser ótimo, nunca li nenhuma história com personagem com algum tipo de autismo, fiquei bastante interessada em conferi essa, parece bem emocionante e esclarecedora.

    ResponderExcluir
:) :( ;) :D :-/ :P :-O X( :7 B-) :-S :(( :)) :| :-B ~X( L-) (:| =D7 @-) :-w 7:P \m/ :-q :-bd

Vai ser muito bom saber o que você achou dessa postagem!
Opine!