12 novembro, 2014

Resenha: Chica, Sinhá

http://surtosliterarios.blogspot.com.br/2014/11/resenha-chica-sinha.html

Uma obra de Carlos Alberto de Carvalho



Chica, Sinhá! Pretende traçar com linhas literárias, a história de Francisca da Silva, que nasceu de Maria (da Costa – costa de Guiné, atual Gana) e foi trazida ao Brasil, na condição de escrava. Mais que uma obra tão somente historiográfica ou documental, o que não a torna isenta de veracidade, o autor quer trazer aos leitores, o ambiente, a época e as ações das duas personagens centrais, Maria e Chica, a fim de salientar o espaço mineiro do Ciclo do Ouro, e a condição da mulher e negra (escrava), no século XVIII. A história de Francisca da Silva, ainda é fruto de pesquisa de alguns sérios historiadores, ainda não foi dada por encerrada, mas o que já foi pesquisado, sustenta as linhas deste romance, que traça as peripécias das personagens e orienta o olhar e a curiosidade dos leitores.


Queridões,

Que surpresa maravilhosa esse livro!

Como ando enveredada pelos caminhos da História, assim que a Becky, da Universo dos Livros, pediu que eu escolhesse um livro para resenha, "Chica, Sinhá" gritou meu nome.


O fato de eu não ter encontrado nenhuma resenha sobre o livro também despertou minha curiosidade.


Adorei absolutamente TUDO!


A capa, se você reparar bem, é feita daqueles bordados feitos à mão, tão usados antigamente na época em que Chica viveu. Gosto quando há conexão sutil entre a capa e a história.

Outra coisa que fé um luxo só são as folhas do livro. Não vou saber o nome técnico do material da folha... mas é um material "espelhado", deste que encontramos em boas revistas só que ainda mais grosso. Dá pra perceber que o custo deste livro foi altíssimo.

O que achei bacana também é que esse livro  foi adotado pelo Ministério da Educação, no estudo do Ensino Médio, em 2013!!! Amei! Olha o Ministério da Educação arrasando!

Vamos rapidamente à história?

Acredito que a maioria já ouviu falar em Chica, que era escrava no século XVIII. Enfim, pra quem  não ouviu, procure logo saber algo. A força dessa mulher (que virou mito), que foi vendida para um homem, denominado no livro como "Contratador", foi alforriada por ele, tornou-se sua amante e por fim, sua esposa... e com sua morte, tornou-se a mulher mais rica do Reino (Portugal e consequentemente, Brasil, Angola e Moçambique).

Ver todos os medos pelos quais essa mulher passou é estar de frente para o que lhe fez forte. É ter admiração, esperança... é conhecer a crueldade da escravidão e mais ainda: a da mulher escrava. Chica era filha de escrava (negra) com seu proprietário (branco) e, consequentemente, nascida escrava.

Interessante saber que na época, as mulheres, mais do que os homens, buscavam a liberdade... e tiveram papel fundamental na alforria concedida anos mais tarde por Isabelzinha (gosto da princesa).

Carlos Alberto narra a vida de Chica e de sua mãe, Maria, com maestria. Nunca vi antes parte da História do Brasil ser retratada de maneira tão agradável.

Me vi com lágrimas nos olhos... me senti vingada, fui Chica da Silva que, ao final do livro passa a ser tratada de Dona Francisca.

Fiquei me perguntando o quanto da história era verdadeira e quanto era criação do autor... sim, porque havia poucos registros naquela época... decidi que, quem conta um conto, aumenta um ponto mas... a essência do conto por si só é única.

Chica é minha heroína!

Se tivesse mais estrelas pra dar, eu daria.... 


"Chica olhou-o de cima abaixo. O desprezo estava no olhar. Ela levantou-se, afrontando-o com um olhar seco, desafiador. O ódio crispava, cintilava, eram farpas de desdém, raiva... Ela não suportava aquela situação..." p 93 - Tejuco, 1752

(adorei essa imagem que achei na Internet que retrata a Chica)
















10 comentários:

  1. Olha, acho que nunca tinha me interessado pela história dela. Até agora! Sua empolgação me empolgou, Telminha. Hahahaha. Adorei a resenha e coloquei esse livro na minha lista quilométrica de "livros deixados pra depois".

    Beijoooooo!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fácil de ler e com muita informação gostosa.
      Tô querendo ser Telma Chica da Silva.
      Muitos beijos

      Excluir
  2. Telma, uma boa escolha feita pelo Ministério da Educação na época. É difícil conceber a ideia do quanto as mulheres, principalmente as negras, nessa época passaram por situação tão adversas como as que passaram. Quanto mais leio a história, mais amo os animais!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ahahhahaha
      Tô com você, Cinthia...
      quanto mais de perto conheço as pessoas (e leio História), mais amo os animais também!

      Excluir
  3. Mesmo gostando da resenha, não fiquei com muita vontade de ler esse livro :(
    Quem sabe um dia?!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acontece, Mirelle...rs
      não é tudo que interessa a uma pessoa que interessa a outra, né?
      O importante é não parar de ler! ;)
      Muitas beijocas

      Excluir
  4. Achei linda a forma que descreveu a capa, por ser bordado, o título não me chamou nem um pouco a atenção, Chica me interessou por ser diferente e procurar buscar forças e lutar para fugir da escravidão. Achei demais a quote da 93 ♥. Enfim me interessou bastante, juro que por título e capa acharia que a história é uma tremenda coisa chata, me enganei.
    Beijões Telma, até mais.
    ThaynáQ.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A história é massa! Mulher forte demais, Thayna! ;)

      Excluir
  5. Telma!
    Em tempos onde a literatura fantástica reina (nada contra), ver uma resenha sobre a nossa cultura, nosso Brasil e uma personagem que ficou conhecidíssima e ainda mais de um autor nacional, é um presente alvissareiro.
    Adorei a escolha e a resenha.
    Parabéns ao Ministério da Educação.
    Cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rudy,
      Você é uma intelectual e como tal, comentário totalmente pertinente.
      ;)
      Muitos beijos, minha linda.

      Excluir
:) :( ;) :D :-/ :P :-O X( :7 B-) :-S :(( :)) :| :-B ~X( L-) (:| =D7 @-) :-w 7:P \m/ :-q :-bd

Vai ser muito bom saber o que você achou dessa postagem!
Opine!