05 dezembro, 2013

Resenha: Marcoré

http://livrocomdieta.blogspot.com.br/2013/12/resenha-marcore.html 

Marcoré – Antonio Olavo Pereira

                                                                             Resenha feita por Cinthia

Esse livro foi uma grande surpresa para mim. Quando a Telma me enviou e disse para lê-lo, olhei para a capa e lá tinha: “Prêmio de Romance da Academia Brasileira de Letras”.

Ao iniciar a leitura me deparei com a linguagem rebuscada, pouco comum, que me transportou para uma época longe de ser a minha, a um vilarejo no interior paulista, em que homens e mulheres possuíam papeis em separado na sociedade, que ao morrer alguém, o comércio fechava as portas.

Uma época em que os cumprimentos se davam por um levantar de chapéu, a demonstração de respeito ao próximo e da palavra de honra em um contrato, se dava por arrancar um fio de bigode, e o almejo maior era ser o oficial-maior do cartório da cidade, ser um médico ou um engenheiro.

…Marcoré proviria de três premissas (digamos assim) fundamentais:
a)    Através da aparente monotonia que marca a existência de um lugarejo, quantos problemas de alma não se agitarão?
b)    As relações de família; e
c)    O drama da solidão.

Não é um romance psicológico qualquer, é a história de Sílvia que fica grávida após dez anos de casada com seu marido, o oficial maior do cartório da cidade.
Naquela época ter filhos após dez anos de casado era um escândalo, uma aberração da natureza. E toda a história gira envolta desse fato, os falatórios das más línguas, o antagonismo das duas futuras avós da criança, e claro, todos os medos e fantasmas que pairam sobre o pai desde que ficara sabendo da gestação e de uma decisão que muda a vida deles.

Viajamos durante um mês. A iniciação de Sílvia no amor foi apaixonada. O corpo claro, que D. Ema reservara intocado…, tinha vibrações que lhe tiravam o fôlego. Tivemos um noviciado perfeito, de descobertas eróticas que nos confundiam até as próprias almas. De volta, conseguiu de mim, sem esforço, a promessa de fidelidade, em nome de nossos filhos.

Não é um livro fácil de ser lido, devido a linguagem rebuscada, as figuras de linguagem e expressões de época, mas não encontrei dificuldade nenhuma, e é difícil não trazer para o lado pessoal, já que a todo momento me fez lembrar de meus avós já falecidos. É uma história rica, concisa e direta.

Se Sílvia me der uma filha, quando moça poderá ligar-se a qualquer família das melhores.

O autor liga todos os fatos, todos do vilarejo ao casal. Envolve o leitor em tudo, caracteriza cada personagem, cada um marca em seu papel. Amei seu Camilo, e pude sentir uma afeição especial por D. Ema, e Silvia que possui uma personalidade meiga e uma aura de alegria. Até os empregados possuem uma personalidade marcante.

Creio que só há duas formas de ver o livro, a primeira é amá-lo e a segunda é detestá-lo. Para mim é uma obra de arte, um presente que o autor nos deixou da cultura de uma época, e merece o prêmio concedido pela Academia de Letras.

Aconselho para quem goste de romance de época que retrate a vida cotidiana e tema como a solidão.
...( ) o que esse belo e atormentado livro principalmente nos ensina é que não perdemos os nossos filhos apenas quando os vemos mortos: todos eles morrem quando deixam de ser crianças e viram homens e mulheres... " – Rachel de Queiroz

http://livrocomdieta.blogspot.com.br/2013/12/resenha-marcore.html

Cinthia

9 comentários:

  1. Não sou fã de romances, mas eu gosto desses livros de época, com essa linguagem clássica e tão bonita. Faz tempo que não me deparo com um livro assim. Achei a capa linda e também gostei dos temas abordados. Retrata bem como era a sociedade daquela época, os vizinhos, as fofocas... Adorei a resenha!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Retrata sim, e um tema atual, a solidão.

      Excluir
  2. Ah! Esse livro já tinha chamado minha atenção!! Assim que pus as mãos nele quis ler... me pareceu meio que joia rara, ou no mínimo, excêntrica, diferente, nessa leva de pedras comuns.
    Depois dessa resenha, não lê-lo é impossível!
    Quero e vou!
    beijos e parabéns pela resenha maravilhosa!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada você, não leria se não o enviasse.

      Excluir
  3. Apesar de gostar de livros de época, não sei se escolhia esse livro a uma primeira vista. Mas depois de sua resenha, impossível não querer ler.
    Indo pra minha lista de desejados.

    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O choque cultural é grande, a linguagem também, de inicio é difícil, depois acostuma. Estou louca para alguém lê-lo e comentar comigo o final...

      Excluir
  4. aiii aiii Cinthia sua corajooosa .. que inveja de vc gostar de livros assim, pq eu não consigo lê-los, mas admiro-os ..
    Gostei :D

    ResponderExcluir
  5. Parece bom, fora do estilo "padrão" de romance, e livros com esse tipo de linguagem "rebuscada" me atraem :3

    ResponderExcluir
  6. Esse título fisga bastante a atenção. Quero ler esse livro, vou adicioná-lo a minha lista

    ResponderExcluir
:) :( ;) :D :-/ :P :-O X( :7 B-) :-S :(( :)) :| :-B ~X( L-) (:| =D7 @-) :-w 7:P \m/ :-q :-bd

Vai ser muito bom saber o que você achou dessa postagem!
Opine!