02 setembro, 2017

Tanta Mansidão






Clarice é um arqueóloga interior, que vai vasculhando cada cantinho deste imensurável  subsolo de que somos feitos.
História sentida em cada página, não se entrega as normas e exigências mercadológicas da literatura. Apenas flui na tentativa de formar algo através da falha palavra escrita, sempre abaixo da experiência presenciada. 



Em pleno dia era noite, e essa coisa que não quero ainda definir é uma luz tranquila dentro de mim, e a ela chamariam de alegria, alegria mansa. Estou um pouco desnorteada como se um coração me tivesse sido tirado, e em lugar dele estivesse agora a súbita ausência, uma ausência quase palpável do que era antes um órgão banhado da escuridão da dor. Não estou sentindo nada. Mas é o contrário de um torpor. É um modo mais leve e mais silencioso de existir



Neste conto ela descreve um estado de espírito que sempre se mostra numa mesma base conhecida. Diria que os mesmos sentimentos conhecidos, o que conhecemos e nos acostumamos com eles em nossa vida diária.


Mas num desses dias comuns, algo muda. Seu interior conhece um estado novo, for a dos padrões interiores desta personagem. Algo que simplesmente aconteceu sem aviso e consentimento.
Chovia lá for a e ela ali, experimentando uma alegria sem preparo. Com relutância, ela finalmente é desarmada , e aceita o que vem.
Justo ela que sempre se preparava para a dor da existência.



A palavra consolo aconteceu sem eu sentir, e eu não notei, e quando fui procurá-la, ela já se havia transformado em carne e espírito, já não existia mais como pensamento



Este texto me fez pensar nos padrões que seguimos, até em nosso sentimentos e que nos priva de sentirmos e experimentarmos algo diferente. Por medo talvez, preferimos ficar no conhecido, ainda que este seja algo que nos traga dor.


Temos tantos medos!!!


Minha parceira de projeto  - Silvia do Blog Reflexões de Silvia, me informou que estaria impossibilitada de seguir com a escrita de suas impressões sobre os contos de Clarice devido problemas técnicos em seu blog que atualmente se encontra fora do ar.

Gostaria de agradece-la por compartilhar de seu amor por esta autora e de seu tempo e pensamentos na confecção de seus textos.

Espero que ela consiga voltar com seu blog que compartilhava um pouquinho de seu mundo conosco.

Hug Silvia






Clarice Lispector - Todos os Contos
       Editora Rocco - Capa Dura - 656 Pgs
        Organizado por Benjamin Moser





Marcia Cogitare







Nenhum comentário:

Postar um comentário

Vai ser muito bom saber o que você achou dessa postagem!
Opine!