29 julho, 2017

O morto no mar da Urca





Mais um micro conto, Clarice nos conta a história de uma mulher que foi até a Urca (RJ) na casa de uma costureira, para experimentar seu vestido para a festa que ocorreria  no sábado.


A costureira diz para ela olhar pro mar, especificamente para os bombeiros. Tinha acontecido uma tragédia, um homem se afogou nas águas do mar da Urca. Como ela nada viu, já tinha os bombeiros realizado os procedimentos e recolhido o corpo do homem.




Só se deve morrer de morte morrida, nunca de desastre, nunca de afogação no mar. Eu peço proteção para os meus, que são muitos. E a proteção, tenho certeza, virá



O que seria uma simples visita, vira um pesar sobre o pensar na morte dos outros e na sua própria e de  como a morte  nos pega quase sempre de assalto.



Vou contar um segredo: meu vestido é lindo e não quero morrer. Na sexta-feira o vestido estará em casa, e no sábado eu o usarei. Sem morte, só mar azul. Existem nuvens amarelas? Existem douradas. Eu não tenho história. O morto tem? Tem: foi tomar banho de mar na Urca, o bobo, e morreu, quem mandou? 




Leiam as impressões da Silvia em Reflexões de Silvia.










Clarice Lispector - Todos os Contos
       Editora Rocco - Capa Dura - 656 Pgs
        Organizado por Benjamin Moser




                   
                   Marcia Cogitare






Nenhum comentário:

Postar um comentário

Vai ser muito bom saber o que você achou dessa postagem!
Opine!