29 maio, 2017

Roleta Russa




Você já parou para se perguntar se tem o controle total da sua vida? Nunca se sentiu como uma marionete com cada passo meticulosamente planejado por outras pessoas? Já ficou sem saída?Minha vida sempre foi cercada de perigo, crimes e violência. Tive a alma marcada pela morte. Nunca acreditei que tivesse direito à luz depois de andar pelas sombras... Sempre soube qual era o meu destino e aprendi a me ajustar ao que não tinha opção.Então, tudo se tornou um tabuleiro de xadrez. Você precisa dar o xeque-mate ou é eliminado.Quando não se tem muito, não há nada a perder.Sou Enzo Gazzoni, meu nome é como uma oração para alguns e uma maldição para outros.Escolha seu lado da Roleta e torça para não ser o sorteado.

Amores,
Estou sem palavras para descrever a sensação que senti ao ler esse livro; acho que sensacional, maravilhoso, excelente..., seria muito pouco.
Eu conheci a Gisele Souza quando o marido dela foi trabalhar comigo e ao perceber que eu gostava muito de leitura (e por ser um ótimo esposo – creio eu), começou a falar sobre sua linda esposa e os livros que ela já havia lançado.
Confesso que falei com ela, baixei alguns de seus eBooks, mas não encontrei tempo para ler nenhum, até que surgiu Roleta Russa e seu evento de lançamento (se alguém tiver interesse, é só clicar aqui!)
Eu sentia que devia algo á ela (coisa minha mesmo, pois eu não devia nada), daí resolvi que iria nesse evento de lançamento de qualquer jeito. Comprei o livro em um dia, chegou no dia seguinte e no outro dia já comecei a ler, e foi INCRÍVEL!
Eu não consegui parar de ler nem quando cheguei aos agradecimentos, e eu queria mais, queria que na última página tivesse uma passagem secreta que me levasse logo para a continuação do livro, que segundo a própria autora, está na reta final, e se Deus quiser não demora (Amém! Se demorasse muito acho que eu não resistiria kkkkkk).
Mas vamos parar de lenga-lenga porque ninguém aqui quer saber dos meus sentimentos, né? kkkkkkkkkkkkkk

Roleta Russa inicia com a mudança drástica de Carina Agnelli que sai do Rio de Janeiro para ir morar em Nova York. Ela não entende o porquê da mudança, mas também não discute a relação com os pais, pois sabe que não irá adiantar ficar questionando.
Ao chegar à nova cidade e sair em busca de novas amizades, percebe que alguém a persegue...

“Ele estava vestido de preto e tinha um piercing no lábio inferior, e podia apostar que tinha tatuagens escondidas debaixo da blusa fina de capuz que impedia de ver seu rosto claramente. (...) Ofegando, levantei a cabeça e me deparei com um par de olhos azuis tão claros que fiquei um pouco impressionada; o contraste com o cabelo escuro fez com que me mantivesse hipnotizada.”

Toda essa descrição era sobre Enzo Gazzoni, filho do chefão da máfia, seu grande herdeiro (cara... choquei!).
Depois que eles se conheceram muita coisa aconteceu... Muita coisa boa, muita coisa ruim...
A vida de Enzo sofre uma reviravolta imensa depois que Carina começa a fazer parte dela e, por mais que Carina saiba sobre a máfia, ela não imagina que está tão envolvida nela. Apesar de Enzo saber de muitas coisas sobre Carina e sua família não caberá a ele contar.
O romance dos dois é de tirar o fôlego, mas as aventuras, o suspense, o medo.. é digno de Oscar!

Lendo essa história eu senti frio na barriga, desespero, alegria, borboletas no estômago, chorei, ri, me arrepiei, chorei de novo (kkkkkkkkkkk) e terminei o livro chorando... Eu falei isso pra Gisele, e ela achou isso bom (é doida a menina, hahaha).
Como eu disse, eu não consigo descrever o que foi esse livro pra mim, mas quem me conhece vai entender quando eu disser que a partir de hoje eu tenho dois ídolos literários, Nicholas Sparks e Gisele Souza.

“Quando sua vida é virada do avesso e tantas coisas que desejava realizar são tiradas de você, não tem como não se desesperar. Eu decidi que Carina seria minha pelo tempo que pudesse tê-la, mas, ao vislumbrar meu futuro, tudo se tornou sombrio demais; pensar nas coisas que eu precisaria fazer e quem eu deveria ser me trouxe uma perspectiva falha e eu não tinha certeza se queria envolvê-la mais do que ela já estava.”

Se tivesse mil estrelas eu daria!
Obs: perdoem-me a falta de informação, mas se eu falar demais estraga todo o encanto, e desespero, e romance, e tudo do livro!
Ainda assim espero que gostem... Beijinhos!




Daiani Cris Pedrobon

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Vai ser muito bom saber o que você achou dessa postagem!
Opine!