18 setembro, 2016

Clube da Luta







O clube da luta é idealizado por Tyler Durden, que acredita ter encontrado uma maneira de viver fora dos limites da sociedade e das regras sem sentido. Mas o que está por vir de sua mente pode piorar muito. O livro serviu de base para um filme de 1999, procurando adaptar a atmosfera do livro, o mundo caótico do personagem e o humor negro do autor














Chuck Palahniuk
Editora LeYa
Págs 272






Não sei bem o que estou fazendo aqui, escrevendo sobre este livro insano.
Vai ver eu fui cantaminada pelo cenário surreal desta narrativa.
Bem, vamos ver o que consigo fazer com meus parcos recursos em matéria de escrita e com um total cuidado com os spoilers.



Neste livro qualquer mínimo detalhe, pode ser mortal e a história não terá o efeito esperado pelo autor.


Se você já viu ao filme, ignore esta resenha e este livro, elas não terão nada a lhe oferecer.
Saía, vá buscar algo no netflix, algo que te faça esquecer que este mundo é uma fossa aberta.


Agora podemos cair no enredo do livro.




Primeiro Tyler me arruma um emprego de garçom, depois enfia um revólver na minha boca e diz que o primeiro passo para a vida eterna é morrer…



Temos um personagem sem nome, que trabalha para uma empresa de recall de carros.
Ele viaja por todo o Estados Unidos, catalogando os acidentes desta fábrica, verificando suas falhas de segurança desses veículos.  
Se o recall não ocasionar um custo elevado à empresa, ele é feito.
Quem liga para a segurança dos consumidores, né não?.




Nosso personagem sem nome, passa horas de sua vidinha medíocre entre aviões e hotéis.
Logo ficamos sabendo que ele sofre de uma severa insônia.
Vai ao médico que lhe indica, não remédios, mas que ele participe das reuniões de pessoas com doenças que breve lhe ceifarão a vida.




Então ele vai a sua primeira reunião no porão de uma igreja trinity episcopal com os homens sem testículos.
Voltando para casa ele dorme como um bebê. Funcionou ver a míseria alheia, isso lhe trouxe algum conforto e melhor ainda, o sono.




Ele fica viciado nestas reuniões, e faz uma agenda para todos os dias da semana.
As segundas, terças ... Grupo de Leucemia, tuberculose, melanoma e parasitas do sangue.
Numa dessa reuniões , ele conhecerá outra pessoa saudável e mentirosa, assim como ele – Marla. Não tenho muito a declarar sobre ela. Fiquemos assim por hora.




O personagem que faz a história se movimentar é o loucaço Tyler Durden.
Garçom de buffets granfinos e batizador da comida alheia, à noite trabalha nos cinemas como o cara que coloca os rolos na máquina de projeção e o criador do clube da luta.Desculpe, mas não posso falar nada sobre este último, são as regras rs.

E nas horas vagas , faz sabonete à 2 dólares cada e vende nas boutiques da cidade.


Vou parar por aqui, para não falar demais e estragar a leitura para os interessados neste livro.




Como eu já tinha visto ao filme (não façam isso em hipótese alguma, se desejam ler ao livro).
David Fincher fez um trabalho primoroso na direção do filme, mudando apenas o final , o que para mim ficou ainda melhor que o livro.


Penso que se fosse hoje, os grandes estúdios de Hollywood não topariam fazer um filme com tamanha violência e com tamanha esquisitice.


Terminei a leitura com a seguinte pergunta – Afinal sobre o que se trata o clube da luta?.


Tenho algumas ideias , mas não irei dividir com vocês aqui.
Leiam e me digam sobre suas próprias teorias macacos espaciais (quem ler, irá entender). 




Alguns quotes


...Tyler diz que se matam baleias para fazer um perfume que vale mais que ouro. Muita gente nunca viu uma baleia. Leslie mora com dois filhos num apartamento na beira da autoestrada e Madame tem mais dinheiro do que ela consegue ganharem em um ano dentro daquelas garrafinhas no balcão do banheiro




Eu adorava os grupos de apoio porque, se as pessoas achassem que você ia morrer, davam-lhe toda a atenção.As pessoas ouviam e esperavam sua vez de falar



A nossa cultura nos tornou todos iguais. Ninguém é mais branco, mais preto ou mais rico. Todos queremos a mesma coisa.Individualmente, não somos nada




Trailer do Filme









* Possíveis erros de ortografia e digitação, serão corrigidos em minha releitura do texto




Marcia Cogitare











15 comentários:

  1. Individualmente não somos nada.
    A questão é que muitas vezes fico muitas vezes no somente eu por ter preguiça e desesperança na coletividade.
    Gostei muito da postagem desse livro que deveria ser lido pela sociedade inteira.

    ResponderExcluir
  2. Oi Sanag265, este livro é muito interessante
    Concordo contigo, todos deveriam lê-lo.
    Muitas reflexões serão feitas após a leitura.

    Hug

    ResponderExcluir
  3. Oi, Marcia.
    Assisti o filme já faz muito tempo, mas creio que não entendi muito bem e nem gostei tanto assim. Sinceramente não tenho curiosidade para ler esse livro, mesmo que seja reflexivo. A premissa do mesmo não me atrai. Quem sabe um dia. Mas de qualquer forma, obrigada pela dica. Sua resenha sempre ótima e muito bem explicada. Beijos.

    ResponderExcluir
  4. Oi Márcia, este livro /filme exige bastante atenção para a compreensão.
    Mas claro, que nem todo mundo irá curtir a experiência de um filme diferentão como este.

    Obrigada por sempre prestigiar as resenhas e compartilhar suas ideias, mesmo as vezes a indicação não caindo no seu gosto pessoal.

    Hug

    ResponderExcluir
  5. Marcia do ceu!!!!!
    "Então ele vai a sua primeira reunião no porão de uma igreja trinity episcopal com os homens sem testículos."
    Eu gelei nessa frase... Na verdade, sua resenha já começa tão mórbida que eu já tava meio doida quando chega nessa parte.
    Agora quero ler pra saber se consigo responder "sobre o que se trata o Clube da Luta"... mas tô com medo. Medo de ficar mal por dentro!
    Amei os quotes.
    Amei sua morbidez resenhística!
    Preciso ler esse livro em algum momento da minha vida.
    Beijos, sua fodástica!
    =D7

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Telma, sentiu minha revolta resenhística, então atingi meu objetivo rs.

      Este livro/filme é um saco na cara da sociedade. Senão quiser ler ao livro veja o filme (gosto mais do filme).

      E responda, sobre que caraios é o clube da luta?

      Hug lindona

      Excluir
  6. Geeente que livro é esse! Hahaha gostei, vou tentar lê-lo depois. Ele é muito falado mas nunca havia tido vontade de ler nem sei porque. Mas agora você atiçou a minha curiosidade.
    Beijinhos
    https://myworstthoughts.wordpress.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Anny, que bom que curtiu a indicação.
      Leia e volte aqui para dividir suas impressões com a galera.

      Hug

      Excluir
  7. Márcia, gostei do último quote, e o penúltimo mostra que nosso personagem sem nome é carente :(
    Mas perai.. carente ou psicopata?
    Pq esse Tyler já não me cheirou muito bem kkkkkk (pelo menos foi a impressão que eu tive kkkkkk)

    Mas adorei sua resenha *-*
    Tenho certeza que deixou todo mundo curioso e com vontade de MAAAAAIS!!!

    Beijaaaao lindoooona <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Daiani, esse livro/filme é muito loko. Sei que não é para todas as pessoas, mas vale a pena dar uma conferida e ver se a obra cai em seu gosto pessoal.

      Hug :D

      Excluir
  8. Oi Márcia, que resenha intrigante! Você conseguiu falar e não falar do livro ao mesmo tempo, me deixando bastante curiosa sobre a obra. Sempre tive vontade de ler o livro ou ver o filme mas como nunca escolhi acabei não fazendo nenhum dos dois, depois dessa resenha me proponho a tentar conhecer a obra de alguma forma. Beijinhos

    ResponderExcluir
  9. Oi Jade, pessoalmente prefiro o filme. E acho que se escolher ao filme, pode se dar ao luxo de descartar a leitura do livro.
    Somente o final do livro difere do filme e alguns pequenos detalhes.

    Depois de ler ou ver ao filme, volte aqui para me contar sobre a experiência.

    Hug

    ResponderExcluir
  10. Essa história é tão incrível que eu queria poder apagar minhas lembranças do filme para poder me surpreender de novo com o livro. Mesmo já sabendo do final, gostei muito do texto do Palahniuk. Doidaço, mas cheio das verdades, né?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Mi, te entendo perfeitamente e gostaria que esta possibilidade fosse possível.

      Livro que nos faz pensar sobre o que é consumir e outras coizitas mais.

      Hug

      Excluir
:) :( ;) :D :-/ :P :-O X( :7 B-) :-S :(( :)) :| :-B ~X( L-) (:| =D7 @-) :-w 7:P \m/ :-q :-bd

Vai ser muito bom saber o que você achou dessa postagem!
Opine!