27 junho, 2016

Com Outros Olhos


A vida perfeita de aparências da jovem Lana se desfaz como pó depois de um trágico acidente com seu então namorado Lucas. 
Destinada a ultrapassar todos os obstáculos que a vida lhe impõe, Lana ingressa na Companhia Raoul de Teatro - com a ajuda de seu irmão - sem que saibam das suas limitações. 
Seus companheiros de trabalho parecem não facilitar a vida da moça, principalmente Arthur, que interpreta seu par romântico na peça. 
Ironia do destino ou não, Lana vai descobrir que uma vida sem luz ainda pode lhe oferecer tudo que uma garota sempre sonhou. 
E que as aparências... Sempre enganam.








Thati Machado
 Ed. GARCIA edizioni
92 páginas



São noventa e duas páginas de um romance inusitado, com personagens que despertam os piores sentimentos nas pessoas ao redor, o que traz todo tipo de discriminação para eles.

Achei a autora bastante audaciosa pelo que fez no livro e não poderia ter ficado melhor, só se tivesse determinada escrever muito mais dessa história, creio que foi o que faltou.

Lana é a garota popular da escola que namora o rapaz mais desejado por todas, Lucas. Ambos estão de carro e acontece um acidente, e Lana fica cega.

A autora já inicia nesse ponto, ela cega, não passamos por toda a história de recuperação. Lana é aquela garota que parte para a vida, busca algo e se empenha nisso independente das barreiras, não é a personagem tristonha, deprimida e que fica remoendo o passado. Ela levanta a cabeça e luta para ser ainda uma grande atriz, deseja atuar no teatro.

Faz um teste e consegue a vaga, mas um colega começa a persegui-la, não desejando sua presença entre eles, passa a afrontá-la sempre. Ela não dá o braço a torcer e continua no papel dela e para que os outros não tenham piedade dela, sempre é levada para os ensaios por Leo, seu irmão. Então mantem a fachada de que não possui problema algum de visão. Todos desconhecem seu grande segredo.

Lana não tem apenas que romper seus limites devido ser cega, como também passar pela discriminação de Arthur, que a inferniza e a diminui a todo tempo. Mas, debaixo de toda essa discriminação há algo que ele esconde, um segredo do passado, no qual Lana é incluso. 

Quanto mais lia, mais queria ler, ficava na perspectiva da reação de todos quando descobrissem que Lana era cega e de Leo que só estava com ela para ajudá-la e não por ser seu namorado. Que é o que todos pensam.

A leitura é gostosa, fácil e rápida. A discriminação é um tema muito tratado nesse livro, vivido na pele não apenas de Lana, mas de Arthur e Leo.

A autora construiu personagens diferentes, com diversos problemas para mostrar as várias faces da discriminação. A ideia foi muito boa, queria mais desenvolvimento, teve muitas partes corridas devido a falta disso, o encantamento e namoro foi muito rápido, em um momento não se conheciam, no outro estava tudo bem e um na cama do outro (talvez muitos nem perceberiam isso, mas prefiro livros que tenham um pouco de recheio e que tudo ocorra gradativamente), se tenho a reclamar de algo é isso.

Um livro que trata de temas atuais como discriminação, superação e aceitação própria! 

Já com a lâmina em mãos, sinto meus dedos trêmulos e minha garganta embargada. É tão injusto que o amor mais intenso dos últimos séculos seja tão breve e devastador. Ignoro os meus impulsos e entrego meus gestos a doce e jovem Julieta. Ela se apunhala com a lâmina e cai de joelhos, para em seguida ter todo seu corpo tombado no chão.


24 comentários:

  1. Também gostei dele. Já divulguei no face marcado a autora e amigos para ler sua resenha. Obrigada. boas leituras Cindy!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Chellot e obrigada pelo empréstimo!

      Excluir
  2. Oi Cinthia, depois de ler sua resenha procurei mais sobre a autora e ela faz um trabalho bem legal com histórias que lidam com vários tipos de discriminação, gostei de conhecer um pouquinho dele. Sobre o livro, eu gostei da história mas achei curtinho demais gente, sou viciada nos livros de quatrocentas páginas em diante! Entretanto, a história parece legal, só passei a resenha toda me questionando como ela finge que não é cega, isso realmente me intrigou. Beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, Lana e o irmão são ardilosos! São fogo e super amigos, isso ajuda muito! Leia e descubra como tapeiam o pessoal.

      Excluir
  3. Livro muuuito interessante, também fiquei me perguntando como Lana passou um tempo sem que as pessoas percebessem que ela é cega.
    Mas gostei muito da história, a intenção da autora foi maravilhosa, é sempre bom ter livros assim, para que o leitor se coloque no lugar desses personagens.
    Parabéns :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Daiani, você que é toda romântica vai ficar suspirando!

      Excluir
  4. Sou que nem você Cinthia, gosto muito mais de livros mais recheados hahaha Quando olhei que o livro tem 92 páginas, pensei logo de cara que a autora faria decorrer a história rapidamente, e que seria mais agradável ler se ela não tivesse pressa com os acontecimentos. Mas bem, a história parece mesmo muito envolvente e por ser algo que nunca li , digo, nada parecido com ele , quero muito lê-lo por isso :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Compensa ser lido, acredito que vai ter a mesma impressão que eu durante a leitura. Mas, compensa, é um trabalho ótimo.

      Excluir
  5. Oi.
    O enredo é bem interessante e sua resenha está ótima. Mas não é muito meu estilo de leitura. Quem sabe venha a dar uma chance ao livro, em outro momento. Mas com certeza deve ser uma boa leitura. Obrigada pela dica. Beijos.

    ResponderExcluir
  6. Oi Cinthia.
    Com outros olhos tem uma trama bem interessante. Lana, Leo e Arthur parecem ser ótimos personagens, que infelizmente são vítimas de discriminação.
    92 páginas é realmente pouco para uma história que poderia render muito mais.
    Vou procurar esse livro.

    ResponderExcluir
  7. Parece ser um livro ótimo! O tema é bem diferente, gostei!
    Mas é bem curtinho né? Aposto que vou ter a mesma sensação que você, que foi tudo meio corrido.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se ama livros grandes, sim terá!
      O tema é ótimo, personagens melhores ainda, e até o cenário, a peça de teatro Romeu e Julieta, tudo fisga muito para a leitura. O antigo e o atual dando cores. A discriminação de classes e famílias no passado e no presente outros tipos de discriminação. Foi algo bem feito o que a autora fez.

      Excluir
  8. Gostei do enredo do livro e fiquei mega curiosa pra conhecer a obra. Não é comum vermos um livro que fale sobre a discriminação com algum deficiente visual. Não me lembro de já ter encontro algum que falasse sobre isso, e esse foi o motivo pelo qual a trama me interessou tanto.
    Apesar de também gostar de tramas mais bem elaboradas e desenvolvidas, acho que vou gostar desse livro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois foi isso que vi Cássia. A autora soube focar muito bem no assunto e sabe prender o leitor, pena ser tudo muito rápido, mas a leitura compensa.

      Excluir
  9. Eu não conhecia este livro, mas lendo um pouco mais sobre a história percebi que ele não faz muito meu estilo de leituras, então no momento não pretendo ler.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Marielle.
      E verdade, sempre é bom ler aquilo que gostamos.

      Excluir
  10. Oi!
    Quero muito ler esse livro, não imaginava que ele fosse me conquistar tanto, adorei esse enrendo e principalmente a Lana por ser uma personagem forte e determinada, fiquei na maior curiosidade para quando descobrirem que ela é cega e fiquei curiosa sobre o Arthur !!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Suzana, essa personagem me cativou, não há mimimis com ela apesar de tudo que ela passa e passou. Arthur é algo a mais, uma caixinha de surpresas, compensa ser lido!

      Excluir
  11. Oiiiee, tudo bom?
    Eu não conhecia o livro, gostei muito da resenha e nossa que fininho né kkkkkkk, fiquei interessada em ler, gosto de livros que tratam a superação e pelo visto a autora poderia sim ter desenvolvido mais a historia né.
    Beijos *-*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Poderia sim, mas compensa ser lido. É uma ótima rápida leitura.

      Excluir
  12. Oi, Cinthia! Tudo bem?

    Não conhecia o livro e achei através de sua resenha, uma história diferente e convidativa. Parabéns pelo modo que a escreveu! :)

    Beijos,
    Irmãos Livreiros

    ResponderExcluir
:) :( ;) :D :-/ :P :-O X( :7 B-) :-S :(( :)) :| :-B ~X( L-) (:| =D7 @-) :-w 7:P \m/ :-q :-bd

Vai ser muito bom saber o que você achou dessa postagem!
Opine!