28 maio, 2015

Resenha: O Príncipe dos Canalhas



Sebastian Ballister é o grande e perigoso marquês de Dain, conhecido como lorde Belzebu: um homem com quem nenhuma dama respeitável deseja qualquer tipo de compromisso. Rejeitado pelo pai e humilhado pelos colegas de escola, ele nunca fez sucesso com as mulheres. E, a bem da verdade, está determinado a continuar desfrutando de sua vida depravada e pecadora, livre dos olhares traiçoeiros da conservadora sociedade parisiense. Até que um dia ele conhece Jessica Trent... Acostumado à repulsa das pessoas, Dain fica confuso ao deparar com aquela mulher tão independente e segura de si. Recém-chegada a Paris, sua única intenção é resgatar o irmão Bertie da má influência do arrogante lorde Belzebu. Liberal para sua época, Jessica não se deixa abater por escândalos e pelos tabus impostos pela sociedade – muito menos pela ameaça do diabo em pessoa. O que nenhum dos dois poderia imaginar é que esse encontro seria capaz de despertar em Dain sentimentos há muito esquecidos. Tampouco que a inteligência e a virilidade dele pudessem desviar Jessica de seu caminho. Agora, com ambas as reputações na boca dos fofoqueiros e nas mãos dos apostadores, os dois começam um jogo de gato e rato recheado de intrigas, equívocos, armadilhas, paixões e desejos ardentes. 

“Loretta Chase é uma maravilhosa contadora de histórias e criadora de personagens sempre originais, inspiradores e emocionantes. Um verdadeiro tesouro do gênero, ela simboliza a essência dos romances históricos em cada palavra.” – Romantic Times


Surtados queridos...

Que tal um pouco de romance histórico pra dar leveza à vida e nos fazer suspirar um tiquinho? 

Assim que vi essa sinopse (a capa é tudo de bom na face da Terra), eu fiquei intrigada. Justamente por ser um tema um tanto diferente de tudo o que se vê em termos de romance. Não fiquei decepcionada!

Deu muita risada! (e como toda mulherzinha, alguns suspiros)

O livro é extremamente bem humorado. Loretta Chase é sagaz e irreverente. 

Diferente do padrão, aqui o "mocinho" não é lindo de morrer.... ao contrário: ele é feio de doer! Mas.... ele é tão tudo de bom que a gente se apaixona do mesmo jeito! Sério! Não tem como não se apaixonar por esse homem (mas que ele é feio, ele é)!

Ele foi apelidado de Belzebu (dá pra ter ideia, né?), era rejeitado desde o nascimento e até a primeira prostituta paga para fazer sexo recusou-se e, só sucumbiu quando ele pagou uma quantia imensa.

A partir daí ele percebe que tudo se compra com dinheiro.

Ele vira o cão, de verdade, (ô gente! é modo de falar, né?), quando seu pai morre e ele: Sebastian Ballister, herda o título de papi e passa a ser o marquês de Dain. (tá, meu bem??)

Do outro lado temos Jessica Trent, uma mulher fora dos padrões da sociedade, mandona, dona de si... não tá nem aí para os valores da sociedade. Não quis se casar (apesar de nova, já era velha para os padrões da sociedade) e por essas e outras, também chocava a sociedade.

Num determinado momento, seus caminhos se cruzam e ainda que não queiram, a paixão vai tirá-los dos seus eixos.

Trecho sobre  o marquês:

"E assim ele jogou, bebeu e contou piadas sujas. Engolindo o asco que sentiu ao cheiro familiar de perfume, pó e maquiagem, encheu o colo com prostitutas e enterrou o coração ferido, como sempre fazia, sob gargalhadas." p.96

Jéssica e sua visão sobre os homens: (algumas mulheres vão concordar.)

"- Eu sei muito bem o que os homens acham engraçado - disse ela. - Já morei com você e ajudei a criar dez primos homens. Bêbados ou sóbrios, eles gostam de piadas sobre o que fazem, ou o que têm vontade de fazer, com as mulheres, e possuem verdadeira fascinação por atos como soltar gases, mijar e..." p.23


É divertido e fofo ao mesmo tempo.

O livro é muito bem escrito (amei a autora que eu não conhecia antes) e a gente o devora.

Se você curte um romance de época, esse livro não pode ficar de fora.

Leia o primeiro capítulo e fique com a boca cheia d'água! 

Beijos, seus lindos!






“A Bela e a Fera não poderiam ter sido mais bem representados... Divertido, comovente, bem escrito e escandalosamente sensual.” – Mary Jo Putney, autora best-seller do The New York Times 

Os céus se abriram naquele momento, despejando uma torrente. A chuva caía na cabeça dele, e dois punhos pequenos e enluvados lhe batiam no peito. Nada disso o incomodava. Ele era Dain, o lorde Belzebu em pessoa. Não temia a fúria da Natureza nem a da sociedade civilizada. E com certeza não se incomodava com a indignação da Srta. Trent. Ele era um porco asqueroso e hediondo, um depravado, e se ela achava que conseguiria se safar com um único beijo repulsivo, era melhor pensar duas vezes. Não havia nada de gentil ou cavalheiresco em seu beijo. Era uma investida forte, ousada e arrebatadora que fez a cabeça de Jessica se curvar para trás. E, naquele instante, os lábios apertados com força se renderam à investida de Dain tão de repente que o fizeram cambalear para trás, batendo contra o poste de luz. Santa Mãe de Deus, aquela mulher ensandecida estava retribuindo os beijos dele. Apertava a boca com força contra a sua, uma boca quente, macia e refrescante como a chuva de primavera. Ela cheirava a sabonete de camomila, lã molhada e mulher. As pernas de Dain fraquejaram. 

19 comentários:

  1. esse livros ta na minha lista desde o lançamento, adoro livros de época e esse na fica de fora, adorei a resenha e gostei mais ainda do fato de que o personagem masculino nao é nada parecido com os outros personagens de época, ou seja, bonito, forte e gentil, nao conhecia a autora mais tenho certeza que vou gostar de ler.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Emanoelle, quando vc tiver lido, me diz o que achou. Tenho certeza de que vai gostar
      ;).

      Excluir
  2. Não sou chegada a romance histórico, mas sabe que gostei muito dessa resenha?
    Não é comum vermos mocinhos feios ou mocinhas que vão contra a sociedade.
    Jessica Trent me lembrou um livro da Sylvia Day que li, Irresistível. Lembro que tinha uma Jessica e tinha uma Lady Trent, mas acho que não era a mesma pessoa hahaha

    Beijos,
    Duas Leitoras

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Kemmy, sua linda....
      eu gosto de romance histórico quando a história sai da rotina... essa saiu.
      Muitos beijos em vc.
      :)

      Excluir
  3. Nooossa que livro super legal, bem diferente o mocinho não ser um galã de Holywood rs'
    voou leer ele sim:)

    ResponderExcluir
  4. Telma, querida, que irreverente! A autora me lembra língua ferina de Maryan Keyes em Melancia. Ela realmente solta o verbo. E é isso que faz a gente dar risada, como você citou. Livro diferente e imperdível (fora que a capa é um arraso).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu amo Melancia, de paixão! e sim... numa época diferente, essa poderia ter sido Maryan Keys.
      beijos em você, sua linda!
      :*

      Excluir
  5. Telma, esse quero ler, deve ser engraçado, pois é diferente do comum que vemos, ainda mais pelo mocinho se parecer o belzebu kkkk! Lembrei do Tyrion de Guerra dos Tronos, apesar que ele não se parece tão feio assim. Esse vou add na lista de desejados, parece daqueles que vou rir, e amo esses livros históricos assim.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É impossível não amar Tyrion, não é? Da mesma forma é impossível não amar Belzebu (o do livro...rs) :D
      Acho que você vai rir mesmo!
      Montes de beijos.

      Excluir
  6. Estou curiosíssima com este romance. Só leio coisa boa a respeito da história. O personagem tem tudo pra ser bom e pelo que vi ele tem intensidade e atitude. Rsrsrs Gosto disto nos personagens masculinos. E o nome então? Já a mocinha tem cara de ser bem forte.Gostei de saber que tem cenas engraçadas. Isso dá mais leveza ao romance e não deixa perder o charme. Amei.
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Beth,
      Acho que essa leitura é mesmo, imperdível!
      beijos em você, sua fofa!
      :D

      Excluir
  7. Ai Telma!
    sou bem fã dos romances históricos e se nos fazem rir, melhor ainda...
    Já gostei de ver que o protagonista foge aos padrões de beleza e ainda assim consegue conquistar com sua alma doce e seu dinheiro, é claro.
    Deve ser mesmo um tremendo canalha...kkkk
    “Os homens não desejam aquilo que fazem, mas os objetivos que os levam a fazer aquilo que fazem.”(Platão)
    Cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rudy, ele é um doce canalha... convertido pelo amor (mas nem totalmente convertido)...rs
      beijocas em você.
      ;)

      Excluir
  8. Oi!
    Achei legal a autora não colocar aquele "mocinho" lindo que nos faz desmaiar só de olhar mas ainda consegue ser apaixonante e a "mocinha" ser totalmente o oposto do que esperamos ainda mais naquele tempo a Loretta criou algo nova e não previsível

    ResponderExcluir
  9. Eu nunca li um romance de época :/
    apesar de muito admirar suas capas, eu sinceramente acho que são as mais belas
    esse parece uma ótima opção pra começar no estilo, eu preciso mesmo de uma leitura divertida que me arranque muitas risadas, e o fato dele não ser um gato também me chamou a atenção pois geralmente é isso que esperamos, um príncipe

    ResponderExcluir
  10. Mocinho feio? Já surpreende!
    Muito ousado e bem-vindo!
    Apesar de preferir romances pós-modernos, o diferencial chama a atenção.
    Compraria seeeeem dúvida!!

    Beijos, Telminha.

    ResponderExcluir
  11. Estou tão acostumado a ler resenhas de romances histórias que o personagem é rico e bonito que quando li feio, tive que voltar ver se não tinha me equivocado.
    Ainda bem que a autora conseguiu fazer o personagem desse modo e mesmo assim conseguindo o quer com o dinheiro, sem mencionar a Jessica que é bem resolvida e não aceitaria a fortuna do "monstruoso", mostra que o que importa mesmo são os valores e quem somos, uma crítica a beleza vazia, sem conteúdo, lembra A Bela e a Fera mesmo, mais um sucesso que a Arqueiro lança, que venha mais livros da Loretta.
    Dei boas risadas com a sua resenha Telma, imagina lendo o livro...

    ResponderExcluir
  12. Adorei a resenha!! Gosto muito de histórias de romance com conflitos devido as personalidades fortes dos personagens, sempre rendem bastante ironias diversão, esse livro com certeza entrou na minha listinha :D

    ResponderExcluir
:) :( ;) :D :-/ :P :-O X( :7 B-) :-S :(( :)) :| :-B ~X( L-) (:| =D7 @-) :-w 7:P \m/ :-q :-bd

Vai ser muito bom saber o que você achou dessa postagem!
Opine!