15 fevereiro, 2015

Resenha: Morte Súbita


Sinopse - Quando Barry FairBrother morre inesperadamente aos quarenta e poucos anos, a pequena cidade de Pagford fica em estado de choque.A aparência idílica do vilarejo, com uma praça de paralelepípedos e uma antiga abadia, esconde uma guerra.Ricos em guerra com os pobres, adolescentes em guerra com seus pais, esposas em guerra com os maridos, professores em guerra com os alunos Pagford não é o que parece ser à primeira vista.A vaga deixada por Barry no conselho da paróquia logo se torna o catalisador para a maior guerra já vivida pelo vilarejo. Quem triunfará em uma eleição repleta de paixão, ambivalência e revelações inesperadas? Com muito humor negro, instigante e constantemente surpreendente, Morte Súbita é o primeiro livro para adultos de J.K. Rowling, autora de mais de 450 milhões de exemplares vendidos.



Resenha feita por João Michels, novo resenhista do blog:
João Michels, Professor de Lingua Inglesa, filosofo, leitor ávido, ama a literatura do suspense, horror e policial. Apaixonado pela Vida, O Universo e Tudo Mais. Planeta de Origem: Desconhecido.






Você meu querido amigo leitor, leu Harry Potter? Ao menos algum livro? Gostou? Ok. Se você não leu, tudo bem. Pegue Morte Súbita e leia-o sem preocupações. Agora, se você leu Harry Potter, amou e quer agarrar o romance adulto de J.K na esperança de matar a saudade da fantasia, ESQUEÇA.
Nada de magia ou bruxaria. Apenas a brutal realidade. Digna de Novela. É assim que eu posso melhor descrever essa história. Uma coisa é certa. A narrativa de J.K Rowling continua apaixonante, da mesma forma cativante que seus livros do mundo dos bruxos sempre foram.

Seja Bem-Vindo a Pagford, um vilarejo pequenino, distrito da cidade de Yarvil. Nosso protagonista é Barry Fairbrother,  presidente do conselho, algo que mais ou menos como o prefeito... (e isso não é spoiler) morre logo no primeiro capítulo. Acho incrível como Rowling consegue manter o personagem atuante, mesmo morto, por toda a história, e olha que ela é longa. Barry, na verdade, é o centro da história. É a partir de sua morte que dá-se todo o desenrolar da narrativa e o tom da história.

Através da morte de Fairbrother conhecemos os Mollison, os Wall, os Price, os Jawanda, as Bawden e as Weedom... famílias de vários núcleos diferentes. Classes sociais, problemas, dificuldades. Todas tem seus podres, seus segredos que vão sendo deliciosamente revelados através da leitura. Não quero contar muito para não estragar sabe. Devo confessar que quando comecei o livro, o parei na metade, achando o maçante. Mas depois, tive de dar o braço a torcer. Maçante sou eu. É uma obra-prima. Morte Súbita é um livro adulto, contém sexo, drogas, palavras de baixo calão e tudo o mais que um romance adulto pode e deve ter.

Barry era um homem bom, que ajudava bem todos os pobres, um altruísta. Ao decorrer da história e o desenrolar dos personagens, nos damos de cara com uma alegoria da sociedade atual. Para mim, a morte de Fairbrother logo no início nos faz pensar que hoje o altruísmo no mundo está morrendo e que cada um está cada vez mais interessado em seu próprio benefício que o do outro.

Exemplo disso, os Mollison, cujo patriarca Howard, quer que seu filho ocupe a vaga de Fairbrother para "desvincular" Fields, a parte pobre, estilo favelão, da maculada Pagford.

Collin Wall, por outro lado, tinha uma grande admiração por Fairbrother e quer ocupar seu lugar para não deixar que seus planos e ideais morram com ele. Uma coisa que fez com que eu me identificasse com Wall foi o fato de ele sofrer de TOC. J.K soube muito bem trabalhar este transtorno e fiquei chocado em ler como eu muitas vezes me sinto e penso, embora pensamentos e sentimentos diferentes, porém, com a mesma angústia.

Outro egocentrista, é Stuart Price, que quer ocupar o lugar de Barry para tirar proveito e quem sabe "surrupiar" algum dimdim ou ter  benefícios próprios.

Os Jawanda são os médicos da cidade. Parminder Jawanda tinha uma paixonite por Barry e por isso, apoia Wall em sua sucessão, e também tem uma filha problemática, Sukvhinder (Um dos personagens do livro que mais me cativou)
Kay é uma assistente social boa, que veio para Pagford para ficar mais próxima de seu amor, Gavin, mas a coisa não dá muito certo, e ela passa a ter problemas até mesmo com a própria filha, Gaia... no quesito política ela é quase neutra, embora seja contra o fechamento dá clínica para drogados pretendido pelos Mollison.

Enfim temos os Weedon. A representação da pobreza, da ralé. Terri, a mãe drogada e meio "prostituta", Krystal, a adolescente problemática, porém mais madura que a mãe e Robbie, o bebê, que constantemente sofre da ameaça de ser retirado da família, desesperando Krystal, que quer uma família de verdade.
Depois dessa overview, espero que vocês tenham se interessado pela leitura. J.K Rowling mostra-se não só uma autora de sorte, mas de grande imaginação e criatividade.

A história é pesada? Sim. Entretanto, é a realidade social enfrentada hoje. Uma das delícias da narrativa também é muitas vezes termos o ponto de vista juvenil, dos adolescentes destas famílias. Isso sim, a presença de jovens e suas ideias e opiniões, pode lembrar um "pouquinho" HP.

O final é emocionante, confesso que chorei. Meu núcleo favorito foram os Wall e os Weedon...

Um livro que vale muito a pena. Cinco estrelas. Interessante, que depois desse livro, este tipo de literatura humanista, política, passou a me interessar muito.

Dia 15, a BBC One Lança no Reino Unido a adaptação do romance, em forma de minissérie, em três episódios.

Por hoje é isso queridos leitores.

Boa Leitura

45 comentários:

  1. Nunca li nada da J.K., "pulei" H. P.... Mas tenho "Morte súbita" e "o chamado do cuco" me esperando. Logo, logo pretendo descobrir se gosto ou não do que ela escreve :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Natália, eu não curti "o chamado", mas te desejo boa sorte. Espero que você goste da Diva!

      Excluir
  2. Sou Fã de J.K Rowling.Estou ancioso para ler "Morte Súbita" ainda mais depois que li a resenha.Promete ser tão bom quanto HP.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E é... mas tenha em mente que é um drama, adulto, sem magia, mas sim, que foca na miséria humana. Uma história rica.

      Excluir
  3. Achei a história que você apresentou aqui muito boa. Fiquei bastante empolgada depois de seus comentários. Não esperava isso tudo deste livro. Gosto dos livros de J.K. e este pelo jeito deve ser o máximo. Pelo enredo e personagens já fiquei apaixonada. Agora é providenciar o livro para minha leitura. Valeu pela resenha. Foi a que mais gostei até o momento.
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Beth. Quando ler, me conte se a empolgação foi correspondida.
      :*

      Excluir
  4. Não faz muito tempo que comprei esse livro, e estou muito curiosa para saber o que eu vou achar da narrativa da Rowling fora da fantasia, confesso que estou com medo pq ela está entre meus autores favoritos e eu não quero que ela perca nenhuma estrela =P!!

    Miquilis

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bruna, a narrativa continua a mesma delícia de sempre.
      Vai fundo
      ;)

      Excluir
  5. Li muitas resenhas falando que é um livro maçante, mas entendi o motivo, não é um livro para um público geral. Amei a forma de expor na resenha sua visão e principalmente por dar mais dados sobre o livro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Creio que quem achou maçante é porque estava esperando uma aventura fantástica, e infelizmente, o livro é realidade crua Oliveira.

      Excluir
  6. Rowling demonstrou seu talento em uma trama boa, com ótimos personagens e que envolve o leitor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Falou tudo em poucas palavras. Falou bonito Marcos
      ;)

      Excluir
  7. Respostas
    1. Conta mais aí Suelane... O que te desapontou?
      Adoro saber opiniões contrárias em relação aos livros que gosto.
      =)

      Excluir
  8. João!
    Seja bem vindo e já chegou, chegando...
    Bom saber que o livro não é de fantasia como a série HP, sabe porque? Porque assim podemos conhecer uma Rowling diversificada e eclética em sua escrita, e isso a meu ver é bom.
    Achei o enredo de certa forma interessante, porque no fundo, mostra a realidade e quero poder ler em breve, estou com ele aqui na fila entre tantos...
    Aproveite o feriadão com moderação e amor no coração!
    Carnaval com leitura!!
    Cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cheirinhos Rudynalva
      Vale a pena ler...
      Demais
      E meu Carnaval tá a mil no Bloko dos Livros hueheuheueh

      Excluir
  9. Já vi tantas resenhas negativas que fiquei com medo de começar a ler esse livro. Mas acho que o motivo é o fato de ser um pouco maçante no começo, né?
    Não seria possível que J. K. Rowling errasse tanto a mão assim.
    Bom, vou ler em breve. Depois da sua resenha me animei.

    bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E Ela não erra a mão não Nil...
      Vai sem medo.
      Bjs, e depois, me conte o que achou ok?

      Excluir
  10. Já vi tantas resenhas negativas que fiquei com medo de começar a ler esse livro. Mas acho que o motivo é o fato de ser um pouco maçante no começo, né?
    Não seria possível que J. K. Rowling errasse tanto a mão assim.
    Bom, vou ler em breve. Depois da sua resenha me animei.

    bjs.

    ResponderExcluir
  11. Eu estou louca para ler este livro! Parabéns pela ótima resenha!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. :7
      Não fique louca não... Leia
      Vc não ira se arrepender...
      Bjo

      Excluir
  12. Quando Morte súbita foi lançado eu acho que os primeiros leitores e resenhistas foram os fãs fiéis e amantes de Harry Potter, daí os comentários negativos sobre o livro que é totalmente diferente do universo os bruxinhos. Eu adorei esse novelão cheio de personagens mesquinhos, um microcosmo rico e bem desenhado. Assim como outras pessoas ocê achou o começo maçante, já eu fui conquistada logo de cara e amei o livro de cabo a rabo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente Cris, esse novelão é um dos livros mais fodas e lindos que eu ja li na minha vida.
      Tia Rowling sambou na sociedade aqui hueheuheu \o/

      Excluir
  13. Quando Morte súbita foi lançado eu acho que os primeiros leitores e resenhistas foram os fãs fiéis e amantes de Harry Potter, daí os comentários negativos sobre o livro que é totalmente diferente do universo os bruxinhos. Eu adorei esse novelão cheio de personagens mesquinhos, um microcosmo rico e bem desenhado. Assim como outras pessoas ocê achou o começo maçante, já eu fui conquistada logo de cara e amei o livro de cabo a rabo.

    ResponderExcluir
  14. Quando vejo Morte Súbita me dá uma vergonha, como eu posso ser fã de J.K.Rowling se só li Harry Potter? Pela a sinopse é diferente, é um novo olhar, uma nova perspectiva. Gostaria muito de lê-lo antes da estreia da série

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oscar, leia. Te garanto que você vai amar, e aqui no Brasil não temos nem sinal da estréia ainda.

      Excluir
  15. João,
    Depois que li sua resenha, quero o livro.
    A lista aqui em casa é grande e, com tanta resenha negativa, deixei pra lá.
    Agora, depois dessa resenha maravilhosa, só culpo a você a quebra do meu cofrinho pra comprar esse livro!
    Agora eu quero!
    João, sua resenha tá diva!
    beijos, coisa linda!
    =D7

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Telma sua linda,
      vale a pena quebrar o cofrinho, o porquinho, o cachorro (Brincadeira, amemos nossos bichinhos)...
      Rowling aqui samba na cara da sociedade criada no livro que é hipócrita ao extremo,
      e que é meio que uma reflexão da sociedade atual.

      Excluir
  16. Sempre tive muita vontade de ler Morte Súbita , aumentou bem mais depois da resenha...
    Parabéns pela resenha, ajudou bastante! :-bd

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz que tenha gostado.
      Disponha.
      E vá ler, porque garanto, você não se arrependerá!

      Excluir
  17. Já presenteei dois amigos com esse livro, mas eu mesmo ainda não li. Gosto da Rowling, mas li diversas resenhas em blogs/sites distintos e isso acabou tirando um pouco minha curiosidade sobre... Curti demais "O Chamado do Cuco" e "O Bicho-da-seda" já esta na estante me esperando. Realmente não sei se leio esse logo e tiro minhas conclusões ou se espero a série, pois, geralmente, as resenhas são exatamente o que eu penso também de um livro após lê-lo.

    Enfim, gostei muito a sua resenha também, embora ela não tenha mudado muito minha visão/desejo. Mas parabéns pela escrita! =D7

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado! ;)
      Continue presenteando, é um presente maravilhoso.
      E se puder, leia, vale muito a pena hueheuheuhehu

      Excluir
  18. Oi joão, tudo bom?
    Então, sobre este livro... nem li ainda, acredita que nem HP, eu li?
    KKKKKKKKKKKKKK, então, acho que quando for ler, irei neste primeiro. Mas é bom saber que a escrita dela continua ótima como dizem ser. Sendo com a escrita mais adulta, acho que mostra mais o outro lado talentoso dela. Achei bem confuso um pouco, acho que por conter muitos personagens. E tu, é a primeira pessoa que vejo dizer que chorou com este livro.
    Abraços João.

    ResponderExcluir
  19. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  20. Não curto muito esse tipo de livro, mas já pensei em dar uma chance por ser da J.K, porém tenho medo de me decepcionar já que não tem nada haver com HP e não quero sair da minha área de conforto no momento. Adorei a resenha, ficou realmente muito boa e quem sabe um dia eu dou uma chance pra esse livro.

    ResponderExcluir
  21. João, sabe que nunca me interessei por esta autora, mas após sua resenha, fiquei balançada viu.

    Bom trabalho rapaz.

    Hug

    ResponderExcluir
  22. Já estava doida para ler esse livro, depois que li sua resenha a vontade só aumentou!
    Amei sua resenha !!

    ResponderExcluir
  23. Bom, ainda não li, mas estou namorando esse livro faz tempo já
    E amei a sua resenha, só me deu mais vontade de ler!
    Espero ler em breve!

    ResponderExcluir
  24. Comprei o More Súbita esperando devorá-lo tão apaixonadamente como fiz com todos os livros da saga Harry Potter. Mas não foi o que aconteceu. Nos primeiros capítulos fiquei tão entediada e desapontada que o abandonei. E repeti esse feito por pelo menos mais três vezes até criar coragem para ler as próximas páginas. Logo, podia viver facilmente em Pagford e estava ali, numa casinha não citada no livro, talvez do lado dos Jawanda espiando todos os acontecimentos que rondavam a morte de Barry. Me apaixonei por Krystal e o modo rebelde como ela lidava com as dificuldades em casa, e a personalidade amorosa que tinha quando o assunto era o irmão. Morte Súbita não desperta amor aos primeiros parágrafos, em compensação, nos deixa tão apaixonados que relemos a obra infinitas vezes sem nos cansar ou pular uma parte. Terminei esse livro com lágrimas nos olhos e um agradecimento infinito a mente genial de J.K. Rowling. Amei a sua resenha.

    ResponderExcluir
  25. Ainda estou lendo o livro, tô lendo meio devagar, pois não tô curtindo muito, é muito personagem e ainda não decorei todos os nomes, mas tô curioso pra saber como vai acabar. Espero gostar.

    ResponderExcluir
  26. Ótima resenha. Foi um choque total quando eu percebi que era uma história sem nada de bruxaria. Mas como sou um leitor insistente, não deixei de ler, 1 ou 2 capítulos por dia no máximo. Chegou um determinado momento que eu estava devorando o livro!! Ótimo livro, ótima história, infelizmente é a pura realidade

    ResponderExcluir
  27. Hoje abandonei esse livro...sério, não consegui ir além da página 155. Eu entendo o seu lado pela resenha mas pra mim não vi nada na história, como você falou é um drama cru e é a realidade, infelizmente essas histórias não me atraem. Fui ler por conta da série mas acho que verei a série e depois tentarei ler de novo.

    ResponderExcluir
:) :( ;) :D :-/ :P :-O X( :7 B-) :-S :(( :)) :| :-B ~X( L-) (:| =D7 @-) :-w 7:P \m/ :-q :-bd

Vai ser muito bom saber o que você achou dessa postagem!
Opine!