28 julho, 2014

Resenha: Passarinha

http://surtosliterarios.blogspot.com.br/2014/07/resenha-passarinha.html

Passarinha - Kathryn Erskine




E aí, pessoal?
Tudo bem?

Comigo está tudo muito profundo. Fase de crescimento constante e, Passarinha, certamente contribuiu pra isso.

Começo dizendo que eu havia visto a enormidade de prêmios que esse livro ganhou, dentre eles o "National Book Award". Eu me impressiono com livros que ganharam muitos prêmios, claro... mas isso por si só não vale nota pra mim. Quero sempre comprovar se minhas impressões levariam o livro a ganhar um Telma Award...rs*

Este ganhou!

A capa e o título, tão distante do trivial foram um plus na minha decisão de solicitar o livro a Editora Valentina (obrigada, Carina!!!!). ;)

Devo parabenizar (de pé, aplaudindo) a tradução de Heloísa Leal, pela excelência do trabalho. O livro é cheio de situações e frases  idiomáticas, que perderiam totalmente a cor, não fossem as notas bem explicadas.

O livro é profundo... mergulha tanto que nos deixa precisando de oxigênio. A reflexão (nada forçado, uma delícia de leitura) é inerente. O crescimento é consequência natural. Reavaliar conceitos é automático.

Esse livro proporciona muito mais do que diversão! (e é divertido também!)

Estou verdadeiramente apaixonada por Caitlin a narradora e personagem principal, que me arrancou tantos suspiros.

Caitlin é autista e portadora da Síndrome de Asperger, portanto, compreender frases é um problema (sempre leva tudo ao pé da letra - esse "pé da letra", já seria um problema para ela), reconhecer expressões e emoções, através da face e gestual corporal é quase impossível.

Eca! ele grita. Você é igual um cachorro! Babando na manda toda!
Paro de chupar o punho da blusa embora eu não saiba porque ele disse Eca. Mas gosto de cachorros. Eles sentam perto da gente e deitam a cabeça no nosso colo. Os cachorros são doces e amorosos. Fico feliz se as pessoas acham que sou um cachorro. p.37

A socialização também é um grande problema dentre outros... portanto, Devon, seu irmão mais velho é fundamental para ela. Tudo muda quando Devon é assassinado (e aqui nos é apresentado outro problema social, baseado no massacre de 2007 de Virginia Tech University, onde um atirador ceifou a vida de professores e alunos e, dentre eles, está Devon. Como, com tanta dificuldade em compreender a vida, compreender e lidar com a morte? O que é a morte afinal?

Através de diversas conversas com a Sra. Brook (psicóloga da escola) e de buscas pessoais, de associações com sua própria vivência e visão das coisas, Caitlin vai atrás de um desfecho (quem ler o livro vai entender a importância da palavra) para essa situação que modificou a vida de todos os que a rodeiam e a dela, claro.

Olha que definição mais gostosa (de Caitlin), de uma pessoa com lágrima nos olhos:

A Sra. Brooks dá um sorriso tão largo que surgem duas fileiras de covinhas. As bochechas ficam estufadas e os olhos se espremem e sai água deles e o rosto dica meio parecido com uma enponja. p.167

*suspiro*

Lindo, intenso, coeso, profundo, inteligente! é um livro pra ser lido em "doses homeopáticas" não do dia para a noite. Cada trecho traz informação emocional demais e a necessidade de fechar os olhos, respirar, inspirar e "deglutir" aparece com força.

Esse é para ser lido e relido... remete-me, ao "Pequeno  Príncipe" pela grandiosidade na simplicidade!

http://surtosliterarios.blogspot.com.br/2014/07/resenha-passarinha.html



 PS.: Se houver erros gramaticais e/ou ortográficos, serão corrigidos posteriormente. Digitei e enviei sem correções. ;)


http://surtosliterarios.blogspot.com.br/2014/07/resenha-passarinha.html



Informações retiradas da página da Editora Valentina:



Passarinha
Kathryn Erskine

VENCEDOR DO NATIONAL BOOK AWARD
No mundo de Caitlin, tudo é preto e branco. Qualquer coisa entre um e outro dá uma baita sensação de recreio no estômago e a obriga a fazer bicho de pelúcia. É isso que seu irmão, Devon, sempre tentou explicar às pessoas. Mas agora, depois do dia em que a vida desmoronou, seu pai, devastado, chora muito sem saber ao certo como lidar com isso. Ela quer ajudar o pai – a si mesma e todos a sua volta –, mas, sendo uma menina de dez anos de idade, autista, portadora da Síndrome de Asperger, ela não sabe como captar o sentido.
Caitlin, que não gosta de olhar para a pessoa nem que invadam seu espaço pessoal, se volta, então, para os livros e dicionários, que considera fáceis por estarem repletos de fatos, preto no branco. Após ler a definição da palavra desfecho, tem certeza de que é exatamente disso que ela e seu pai precisam. E Caitlin está determinada a consegui-lo. Seguindo o conselho do irmão, ela decide trabalhar nisso, o que a leva a descobrir que nem tudo é realmente preto e branco, afinal, o mundo é cheio de cores, confuso mas belo.
Um livro sobre compreender uns aos outros, repleto de empatia, com um desfecho comovente e encantador que levará o leitor às lágrimas e dará aos jovens um precioso vislumbre do mundo todo especial dessa menina extraordinária.

PREMIAÇÕES E HONRARIAS:
* VENCEDOR do National Book Award, 2010
* FINALISTA do Redbridge Children’s Book Award (Reino Unido), 2012
* FINALISTA do UKLA Award (Associação Literária do Reino Unido), 2012
* VENCEDOR do International Reading Association Award, 2011
* VENCEDOR do Crystal Kite Award, 2011
* HONRA AO MÉRITO do Golden Kite Award, 2011
* VENCEDOR do Southern Independent Booksellers Award, 2011
* OBRA NOTÁVEL PARA CRIANÇAS da American Library Association’s, 2011
* MELHOR ROMANCE PARA JOVENS da American Library Association’s, 2011
* OBRA EXTRAORDINÁRIA no Bank Street Best Children’s Books, 2011
* OBRA NOTÁVEL PARA CRIANÇAS E ADOLESCENTES, Capitol Choices, 2011
* VENCEDOR do Dolly Gray Children’s Literature Award, 2012
* ELEITO PARA O “100 LIVROS PARA LER E COMPARTILHAR”, da Biblioteca Pública de Nova York (Literatura Infantil), 2010
* Junior Library Guild Selection, 2010

SOBRE A AUTORA
Como residente do estado da Virgínia, KATHRYN ERSKINE ficou profundamente abalada com o massacre da Virginia Tech University, em 2007. Na esteira da tragédia, Kathryn imaginou como poderia entrelaçar o tema da violência na juventude, seu impacto sobre a comunidade e as famílias, e o mundo de uma criança com necessidades especiais, numa tentativa de avaliar o quanto nossas vidas poderiam ser diferentes se compreendêssemos melhor uns aos outros. Ao escrever Passarinha, que narra a história de uma menina autista, ela própria penetrou nesse delicado universo, para, como Caitlin, nos oferecer algo bom e forte e bonito. Visite kathyerskine.com e tenha acesso a uma infinidade de informações sobre autismo e síndrome de Asperger, além de endereços úteis, links para artigos, bibliografia direcionada, fontes de pesquisa, sugestões para temas e debates em sala de aula, material de apoio para professores e educadores, playlists e muito mais.

ELOGIOS E CITAÇÕES
 “Este livro vai agarrar você pelo coração e pelo pescoço, lhe dar uma boa sacudida, e deixá-lo torcendo pela alma humana. Se não se tornar um clássico, há algo de errado com todos nós.” Jim Trelease
“Sou profundamente grato por ter sido um dos primeiros a ler Passarinha e, certamente, faço parte do grupo de milhões de leitores tocados por uma obra magnífica. Uma notável e comovente experiência. Imperdível!” Andrew Clements
Passarinha é uma história adorável, perspicaz e pungente… Sou grata por ter descoberto essa talentosa autora.” Sharon Creech, vencedora da Medalha Newbery

INFORMAÇÕES DO PRODUTO
224 páginas
Formato 14x21 cm
ISBN 978-85-65859-13-4

19 comentários:

  1. Oieee.
    Eu vi tantas pessoas falando do livro e da sua importância e grandiosidade que apesar de não ser meu tipo de leitura...fiquei curiosa para ler...sua resenha só fez minha curiosidade aumentar..ainda não li e acho que vai demorar um pouco para ler, pois pela resenha acima "Passarinha" é aquele tipo de leitura que não se deve ler por ler, mas deve ser apreciado, compreendido e mastigado..É um livro que nos ensina muito em tão poucas páginas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você captou, exatamente o espírito da resenha e através dela, o do livro.
      Realmente vale a pena demais Moni!
      beijocoas

      Excluir
  2. não gostei da capa do livro. mais achei interesante a resenha..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A menininha dentro do ninho tem tudo a ver com a história, Paulinha.
      beijconas

      Excluir
  3. Telma!
    A temática realmente é forte e claro que nos faz aprender com a situação de quem tem de conviver com um autista.
    Confesso que esses livros que ganham muitos prêmios me assustam porque vamos com uma expectativa enorme e por vezes não é tudo aquilo, mas sua opinião conta muito para mim e acredito que o livro tenha muito a acrescentar.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. own Rudy....sua fofa!
      eu também já me decepcionei demais com livros e filmes que ganharam prêmios... mas esse, em especial, na minha opinião mereceu todos os prêmios recebidos. Até o Telma Award! ;)
      Muitos beijos em você

      Excluir
  4. Telma, namoro esse livro faz tempo, até hoje não o li. Sabe que esse tema muito me interessa e amo ler sobre o aspecto abrangente do autismo em vários casos e a forma que ele se manifesta, pois você sabe melhor que ninguém que ele afeta cada um de uma forma (daqueles que o tem). E é tão bom ver a forma de ver o mundo de uma forma que ainda não vi. Simplesmente amo! Vou ainda ler esse livro, e amei saber que você gostou muito. Amei sua resenha!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cinthia,
      pensei em você em toda a leitura.
      Amaria que você lesse porque vai sentir uma empatia imensa.
      Doce.
      beijos

      Excluir
  5. Adorei a resenha! Tá aí um livro que eu não conhecia ainda e que parece ser genial!! Tratando de correr para a livraria mais próxima atrás dele xD

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prí,
      ri ao imaginar seu pique de corrida até a livraria! ...rs
      Ele vale cada centavo!
      Muitos beijos e me diga, depois de ter lido, o que achou.

      Excluir
    2. Kkkkk Pois é Telma, eu fui realmente atrás do livro ontem! Mas nas três livrarias que fui não tinham, simplesmente esgotado e em uma nem cadastrado no sistema estava o.O
      Ai vou ver se encomendo pela internet mesmo :D

      Excluir
  6. Não conhecia esse livro.

    Parece interessante, quem sabe mais pra frente eu leia também!

    ResponderExcluir
  7. Eu não conhecia esse livro, mas essa capa toca profundamente. Tô bem curiosa agora, espero ter a oportunidade de ler essa história.

    ResponderExcluir
  8. adorei essa resenha,ri com a primeira citação do livro,achei a capa tão cute e procurei o livro,depois dessa resenha com certeza lerei.

    ResponderExcluir
  9. Minha amiga comprou esse livro e me emprstou dizendo que eu iria gostar...li sem pretenções e foi uma surpresa sensacional...Kathryn teve uma sensibilidade fenomenal ao retratar essa história... A cada capítulo livro em me sentia vivenciando tudo como se fosse comigo ou alguém proximo... Eis um livro lindo, emocionante e que desejo tê-lo na minah estante o mais rápido possível... Parabéns por sua resenha,ficou ótima.bjs.

    ResponderExcluir
:) :( ;) :D :-/ :P :-O X( :7 B-) :-S :(( :)) :| :-B ~X( L-) (:| =D7 @-) :-w 7:P \m/ :-q :-bd

Vai ser muito bom saber o que você achou dessa postagem!
Opine!